Saúde bucal e Covid 19: Entenda a relação entre eles e saiba como se prevenir

O Covid-19 é uma das doenças mais faladas atualmente, principalmente por sua gravidade e por se instaurar uma pandemia. Contudo, muitos aspectos que cercam essa doença ainda estão sendo descobertos, como a relação entre saúde bucal e covid-19.

Contexto histórico

No final do ano de 2019, em algumas cidades uma nova doença começava a se desenvolver, entretanto, sem nenhuma causa aparente.

Após o exame dos pacientes infectados, que apresentavam um tipo de pneumonia avançada, foi descoberto um novo tipo de vírus, da família dos Coronavírus, que foi batizado de Sars-Cov-2. 

Desde então, esse vírus, com alto poder de transmissão, atingiu a maioria dos países do mundo e suas dimensões são pouco a pouco conhecidas e, inclusive, havendo uma relação entre saúde bucal e covid-19.

A Covid-19 é chamada assim por sua sigla em inglês Coronavirus disease 19, sendo o número associado ao ano em que foi descoberta.

Por se tratar de uma nova cepa da família dos coronavírus, o avanço quanto a como tratar e prevenir foi descoberto ao longo do tempo.

O caminho mais adequado e baseado em outras situações pandêmicas foi a promoção do distanciamento social e o uso de máscaras, principalmente, por se tratar de um vírus respiratório e transmitido por vias aéreas e aerossóis. 

O conhecimento do Sars-Cov-2 avançou muito nesse um ano de pandemia, tendo um incrível avanço científico, no qual descobriu-se que o vírus possui uma ação que vai além do quadro de pneumonia. 

Com isso, os cuidados com a saúde do corpo e com a boca, tanto para quem tem implante dentário ou dentes naturais, se mostraram extremamente importantes para prevenir o contágio, bem como reduzir quadros graves.

Abaixo falaremos mais sobre como o vírus atua no corpo, quais são os seus sintomas e a relação desta com a saúde bucal e os cuidados que devem ser tomados. 

O Sars-Cov-2 e seus sintomas

O Sars-Cov-2, nova cepa de coronavírus, foi identificado na China, na cidade de Wuhan, no final de 2019. 

A transmissão desse vírus se dá por meio de contato direto ou indireto, inclusive por meio de superfícies. 

Por isso, quem possui o aparelho invisível no modelo removível precisa tomar bastante cuidado na hora de remover e guardar a estrutura para que não fique exposto.

A transmissão também se dá pelo contato de secreções aerossóis como saliva e gotículas respiratórias, que aparecem quando alguém tosse, espirra, fala ou canta. 

Deste modo, é importante o uso da máscara e a distância de pelo menos um metro entre as pessoas.

Os sintomas da COVID-19 são variados, entre os quais podemos destacar como os mais comuns:

  • Febre;
  • Cansaço;
  • Tosse seca;
  • Perda de olfato e paladar.

Além desses indícios, existem alguns fatores que podem ser associados à doença, como dores, congestão nasal, dor de garganta, diarreia, erupção cutânea e, em alguns casos, descoloração dos dedos das mãos e dos pés. Quase sempre, os sintomas são leves mas podem evoluir.

Os quadros mais graves da doença consistem no comprometimento dos pulmões, sendo necessário o uso da entubação com ventilação mecânica.

Abaixo, abordaremos sobre a relação com a saúde dos dentes, afinal, o cuidado com eles, como clareamento dental e higienização são extremamente importantes e devem ser adequados.

COVID-19 e saúde bucal

A situação da pandemia no mundo mostrou a importância de uma boa higienização do corpo e mãos, bem como para a limpeza correta dos dentes e da boca. 

Embora não haja evidências concretas de que uma boa escovação e cuidado com a saúde bucal previna o COVID, é importante que as doenças dentárias sejam evitadas, como cáries e periodontites. 

Isso porque, o vírus, em primeiro momento, se espalha para a cavidade nasal, oral e garganta – o que pode influenciar no acesso do vírus.
Assim, uma boa higiene bucal pode ajudar a evitar a transmissão para esses locais, bem como auxilia na remoção das bactérias presentes na cavidade.

Por isso, manter um bom cuidado com os dentes e a boca é muito importante, o que inclui desde a limpeza dos dentes até o cuidado com a estrutura deles com o uso de aparelho dental invisível.

Também é importante que, para o cuidado, mantenha-se a escovação dos dentes após as refeições, ao menos três vezes ao dia, e usar o fio dental para a retirada de alimentos que ficam entre os dentes.

Além disso, a troca da escova também deve ser feita dentro de um prazo de 3 meses, para que também se diminua os riscos de contaminações diversas. 

Isso porque, para além do coronavírus, doenças respiratórias podem ser favorecidas pela má higiene bucal, como a pneumonia por aspiração.

Também é importante sempre ir ao dentista. Por conta da situação atual, é necessário ir ao dentista somente em casos de urgência, mas isso não impede uma consulta virtual para fazer apontamentos, esclarecer dúvidas e realizar atendimentos rápidos.

Caso esteja em tratamento, como o uso da lente de contato dental, o cuidado precisa ser redobrado, tanto para evitar o desgaste da lente como para garantir dentes fortes e gengivas saudáveis de um modo geral.

Assim, junto às medidas conhecidas de prevenção, como uso do álcool em gel e máscaras, é preciso fazer o acompanhamento correto com o dentista e realizar a higienização regular para preservar a saúde bucal como um todo e a imunidade.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Vue Odonto, uma rede especializada em atendimento odontológico com enfoque na humanização.

portalje

https://www.portalje.com.br

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br

Leia também...