Benefícios do INSS acima do mínimo têm reajuste de 5,45% em 2021

Benefícios do INSS acima do mínimo têm reajuste de 5,45% em 2021

Reajuste é feito com base no INPC, divulgado nesta terça-feira (12)

Nesta quarta-feira (13), o governo oficializou o reajuste de 5,45% para os aposentados e demais beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem mais de 1 salário mínimo.Com a medida de reajuste publicada em portaria no Diário Oficial da União, o teto dos benefícios do INSS, que antes tinha o valor de R$6.101,06, passa a ser de R$6.433,57.

A portaria, no entanto, não abrange o potencial reajuste no salário mínimo de 2021, que não cobre a inflação do ano passado. Este valor acompanha o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), divulgado nesta terça-feira (12) pelo IBGE. O INPC mede a inflação para famílias cuja renda total é de um e cinco salários mínimos, e é utilizado como valor de referência para atualização anual de benefícios previdenciários e do salário mínimo.

Os novos valores deverão ser creditados aos segurados do INSS entre 25 de janeiro e 5 de fevereiro e as datas podem variar de acordo com o valor que será recebido.“A mudança no teto dos benefícios tende a impactar também os valores de contribuição para o INSS e os gastos do governo nos próximos anos”, comenta Thomas Carlsen, co-fundador e COO da mywork, startup especializada em controle de ponto online e gestão de Departamento Pessoal para pequenas e médias empresas. “Pensando também em termos da Reforma da Previdência, é importante que os trabalhadores e empregadores que terão que lidar com a aposentadoria nos próximos anos tenham um entendimento claro sobre as mudanças nos valores de contribuição atual”, avalia Carlsen.

Estima-se que cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas receberão os benefícios neste ano e a orientação do INSS é que os segurados fiquem atentos às datas de depósitos, que dependem do número final do cartão de benefício (sem considerar o último dígito verificador).