Candidatos das eleições municipais assumem compromisso para uma cidade mais sustentável

Candidatos das eleições municipais assumem compromisso para uma cidade mais sustentável

Iniciativa do Instituto Pólis busca melhorar as políticas públicas municipais de gestão de resíduos orgânicos e estimular a agricultura ecológica;

Postulantes à Câmara e Prefeitura de São Paulo assinaram carta-compromisso da Campanha São Paulo Composta, Cultiva

Desde o lançamento da Campanha São Paulo Composta, Cultiva, 15 candidatos à Câmara e Prefeitura nas próximas eleições municipais assinaram uma carta compromisso em prol de propostas para melhorar o modelo de gestão dos resíduos orgânicos na capital paulista. A campanha é uma iniciativa do Instituto Pólis, que conta com mais de 50 organizações signatárias.

Os candidatos ao legislativo se comprometem a garantir recursos para a implantação de programas de compostagem e biodigestão em todas as escalas, desde doméstica, comunitária e municipal. Também assumem a responsabilidade de garantir a previsão de Pátios e Unidades de compostagem e de Biodigestão no Plano Diretor Estratégico e estabelecer a obrigatoriedade de grandes geradores de resíduos orgânicos, como supermercados, restaurantes e shoppings a realizarem a reciclarem.

Dos candidatos a vereadores, já assinaram a carta-compromisso Soninha Francine (Cidadania), Eduardo Suplicy (PT), Daniel Annenberg (PSDB), Erika Hilton (PSOL), Fabíola Gatti Baani (PDT), João Joaquim dos Santos (PTB), Vinícius Jorge Ribeiro Lima (REDE), Sonia Coelho (PT), Mariana Duarte Garcia de Lacerda (REDE), Nabil Bonduki (PT), Keit Lima (PSOL), André Delfino da Silva (PT), Barbara Panseri (PDT), Inti Anny Queiroz (PSOL), Daniel Carlos Braga (PTB), José Antonio Chinelato Zagato (PSOL).

Para os candidatos ao executivo, a carta propõe compromissos como o estabelecimento de metas para o aumento da reciclagem de resíduos orgânicos a fim de atingir 100% do produzido pela cidade. A criação de um projeto-piloto para implantação progressiva da coleta seletiva de resíduos em três frações (orgânicos compostáveis, reciclável e rejeito), ampliação do Projeto Feiras e Jardins Sustentáveis e a implantação de um programa contínuo de compostagem domiciliar também constam como compromissos.

São Paulo Composta, Cultiva

A Campanha São Paulo Composta, Cultiva tem o objetivo de aumentar o nível de comprometimento do governo municipal de São Paulo com as políticas públicas que envolvem a reciclagem da parte orgânica dos resíduos sólidos urbanos (RSU) na cidade.  Atualmente, menos de 1% dos RSU’s são reciclados em São Paulo. Ao considerar os orgânicos, a reciclagem ocorre em 0,01% do total gerado no município, com o restante sendo depositado em aterros sanitários a quilômetros de distância da capital. O tratamento atual dado aos resíduos gera uma despesa corrente em torno dos R$ 2 bilhões à Prefeitura anualmente, sendo que R$ 1,2 bilhão apenas na gestão de resíduos domésticos.

Calcula-se que seria possível gerar cerca US$ 140 milhões anualmente para a economia da região se a capital passasse a reciclar 25% dos resíduos orgânicos. Apenas com a produção e distribuição de compostos orgânicos, usados por agricultores locais, seriam movimentados cerca de 14 milhões de euros ao ano.

Portal JE VAI FICAR DE OLHO!!!