Aprenda a eliminar o tártaro de uma vez por todas

O tártaro, também conhecido como cálculo dental, é um dos problemas bucais mais comuns. Esse problema é iniciado com o acúmulo de pequenas placas nos dentes, formadas pela placa bacteriana na superfície.

Quando a placa bacteriana não é removida completamente, ou fica presa no dente por muito tempo, ela acaba endurecendo e formando uma crosta amarelada ou esbranquiçada. 

Isso acontece de forma recorrente quando não se faz uma higiene bucal adequada e, com o tempo, as bactérias se acumulam ainda mais. 

Assim, pelo fato da placa estar endurecida, é preciso ir até um profissional para resolver o problema. 

Portanto, é importante ficar atento nas práticas de higiene bucal para evitar o tártaro, como:

  • Escovação correta;
  • Uso do fio dental;
  • Uso do enxaguante bucal;
  • Idas periódicas ao dentista.

Isso vale, principalmente, para quem utiliza o aparelho ortodôntico. Afinal, o tratamento precisa de acompanhamento adequado e os modelos fixos podem favorecer o acúmulo de resíduos na cavidade oral.

Inclusive, caso o tártaro não seja retirado, ele pode ocasionar problemas ainda maiores.

Existem duas consequências negativas que o tártaro pode causar à saúde. A primeira é em relação ao emocional, já que problemas com o sorriso podem minar a autoestima das pessoas.

A segunda está ligada à própria saúde oral, pois, com o tempo, o cálculo dental pode decompor o esmalte dos dentes, tornando-os suscetíveis ao aparecimento de buracos e enfraquecimentos nas estruturas dos dentes.

Além dos dentes, o tártaro também pode causar danos à gengiva. Com o cálculo dental, as estruturas podem inflamar, inchar e ficar mais propensas a sangrar e causar dores. 

Com isso, aliando os malefícios à estrutura dental e o tecido gengival que pode se contrair, há maiores chances de ocorrer a hipersensibilidade dos dentes ou mesmo perda dentária – seja ela unitária, parcial ou integral. 

Por esse motivo, os cuidados diários e as limpezas regulares com o profissional são essenciais. 

Além disso, no caso de haver a perda, o apoio do dentista também é imprescindível. Isso porque a odontologia já desenvolveu e aprimorou procedimentos como o implante dentário, que é muito eficiente para esses casos e tem a estética semelhante ao dente natural.

Já para a remoção do tártaro, o dentista pode realizar o procedimento de raspagem, tanto a tradicional como a com ultrassom.

Prevenção

Conforme foi falado, a melhor forma de prevenção do tártaro é com os hábitos de higiene bucal. Mas é importante entender e praticar a higienização correta para que esse e outros males à cavidade bucal sejam evitados.

A escovação é o principal meio de higienização da boca. Ela deve ser feita com uma escova de cerdas macias, utilizando pouco creme dental e fazendo movimentos circulares. Para a devida limpeza, uma escovação ideal leva, em média, dois minutos para ser feita.

É importante frisar, também, a importância do uso diário do fio dental, para a limpeza mais profunda e remoção de bactérias que ficam entre os dentes.

Por fim, outro meio fundamental de prevenção do tártaro é ir ao dentista a cada seis meses para ele fazer uma limpeza mais profunda e injetar o flúor, fortalecendo a estrutura. 

Os hábitos de limpeza devem ser reforçados ainda mais para quem utiliza aparelhos, mesmo que seja o aparelho móvel, pois é um procedimento que se não cuidado pode tornar a cavidade mais suscetível a ter bactérias.

Quem são os aliados do tártaro?

Conforme foi falado anteriormente, a causa principal do tártaro é a má higienização bucal. 

Isso porque os resíduos de alimentos favorecem a proliferação de bactérias na boca. Mas, para além da limpeza, a alimentação também pode ser um aliado do cálculo dental.

Os alimentos açucarados causam a produção do tártaro, pois o açúcar alimenta as bactérias da boca, fazendo com que a placa bacteriana aumente sua extensão, endurecendo e formando o cálculo dental.

Esse processo de desenvolvimento do tártaro pode danificar resultados de procedimentos estéticos, como o clareamento dental. Por isso é necessário o devido cuidado.

Outro fator que cabe ressaltar é a possibilidade de fazer tal tratamento após a remoção do tártaro, melhorando ainda mais o aspecto do sorriso e agindo como um estímulo para manter o cuidado.

Inclusive, além da alimentação, existem outras razões para o desenvolvimento do tártaro, como a diminuição da produção de saliva, que pode ser ocasionada por algumas doenças, gestação, envelhecimento ou mesmo a falta do consumo de vitamina D. 

Por esse motivo, é preciso sempre ingerir água frequentemente (dois litros por dia) e consumir alimentos ricos em vitamina D, como maçã e cenoura crua.

Tais elementos favorecem a produção da saliva, responsável pela limpeza natural dos dentes, preservando até os efeitos de uma lente de contato dental e garantindo um sorriso mais bonito e saudável, longe de bactérias e inflamações.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica Ideal, plataforma especializada em marketing e gestão para consultórios e clínicas odontológicas.

portalje

https://www.portalje.com.br

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br

Leia também...